Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Petit Ladybug

La Petit Ladybug

Vacinas

O tema quente do momento...

 

Há que ter muita calma nesta hora.

Depois de todas estas coisas pergunto-me:

- a moça que infelizmente morreu estava vacinada?

- o bebé que a infetou não estava vacinado, porquê?

- quantos infetados por sarampo existiram nos últimos 10 anos em Portugal?

- quantos efeitos secundários há registados (e provados) desta vacina?

- qual a taxa de infetados entre os vacinados?

- qual a taxa de mortalidade do sarampo entre indivíduos vacinados?

- qual a taxa  de mortalidade da vacina?

 

Factos:

- existem crianças que devido às doenças que têm não podem ser vacinadas (dito hoje de manhã por um médico no canal 1);

- até agora vacinava-se as crianças contra o sarampo aos 12 meses, agora a DGS está a pensar fazê-lo mais cedo;

- o novo PNV (plano nacional de vacinação)  prevê o fim da vacinação universal com a BCG contra a tuberculose;

- o novo PNV consiste na junção de vacinas do programa a administrar aos 2 e 6 meses de idade. As crianças passam a receber uma vacina hexavalente, na qual constam a proteção contra a hepatite B, a ‘Haemophilus influenzae’ tipo B (Hib), a difteria, o tétano, a tosse convulsa e a poliomielite;

-  até agora a vacina do tétano tinha que ser revalidada de 10 em 10 anos. O novo PNV prevê a vacinação aos 10, 25, 45 e 65 anos. Após os 65 anos, os intervalos entre tomas voltam aos 10 anos.

 

O que a mim me impressiona é que uma criança aos 2 meses leva uma vacina hexavalente, isto é, o seu sistema imunitário tem que lidar com seis estirpes de vírus em simultâneo!

 

A minha experiência pessoal com vacinas:

- segui o PNV que existia à data do meu nascimento e estou viva, à data julgo que o máximo que se fazia era vacinar contra duas doenças em simultâneo;

- já adulta a minha ginecologista aconselhou que me vacina-se contra o papiloma, eu depois de ler muito do que circula na net fui adiando, até ao dia em que ela me disse: o que se recomenda agora é que só se vacine se estiver infetada com o vírus....como não estava safei-me! 

 

Como sabem sou uma apaixonada por animais, tenho 3 patudas e sempre as vacinei anualmente até ao dia em que uma delas fez um choque anafilático e teve que ser ressuscitada! Depois disso comecei a investigar e parece que os animais não necessitam de ser vacinados todos os anos, pois as vacinas têm validade de 3 e mais anos!

 

Como alguém diria: "vale a pena pensar nisto".